(página em construção)

CASOS DE SUCESSO RECENTES

FASTinov

Um consórcio liderado pela FASTinov, uma spin-off inserida na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), recebeu 2,6 milhões de euros da Comissão Europeia para lançar no mercado um kit de diagnóstico clínico que promete revolucionar a forma como os médicos prescrevem antibióticos. O novo Kit, desenvolvido por investigadores da FMUP, foi patenteado com o apoio da U.Porto Inovação e licenciado pela Universidade do Porto à FASTInov. Permite determinar em apenas 60 minutos a suscetibilidade das bactérias aos antibióticos a partir de hemoculturas, o que aumentará a rapidez e a eficiência do tratamento prescrito aos doentes que sofrem graves infeções bacterianas.
Os testes existentes de momento não permitem obter resultados antes de 48 horas. Não sendo possível aguardar, como acontece com os doentes em estado grave, os médicos veem-se obrigados a medicar com base em dados epidemiológicos – ou seja, “prescrevem o medicamento mais eficiente para os tipos de bactérias mais prevalentes”, explica Cidália Pina Vaz, presidente da FASTinov. Este “procedimento tem riscos para o doente, aumentando o tempo de internamento e a despesa hospitalar e contribui para o crescente fenómeno de resistência das bactérias aos antibióticos”, lembra Sofia Costa de Oliveira, coordenadora científica da FASTinov. “Caso a bactéria seja resistente ao antibiótico receitado, o doente pode apresentar complicações graves ou mesmo morrer”, acrescenta Cidália Pina Vaz.

Mais informação sobre a tecnologia da FASTinov aqui.

 

 

Veniam - The Internet of moving things

Como spin-off da Universidade do Porto, do IT e da Universidade de Aveiro, a Veniam tem demonstrado de forma muito prática como o conhecimento resultante do investimento em ciência e tecnologia pode ser transformado em produtos para os mercados globais e emprego qualificado em Portugal. Na vanguarda da “Internet of Moving Things”, a Veniam transforma autocarros, automóveis, camiões e outros veículos em pontos de acesso Wi-Fi, capazes de expandir a conectividade para todos os cidadãos. Através de serviços geridos a partir da cloud, a Veniam permite ainda melhorar a qualidade de serviço das frotas de transporte e a eficiência operacional de espaços industriais controlados como portos, aeroportos, minas, fábricas, etc.  A prova do conceito foi realizada no Porto, onde a Veniam é responsável pela criação e gestão da maior rede veicular do mundo, que inclui toda a frota da STCP, e disponibilizou já mais de 4 milhões de sessões de Internet a mais de 400 mil utilizadores. A partir da UPTEC e com acordo de propriedade intelectual assinado através da U.Porto Inovação, a Veniam avançou para os mercados internacionais, conquistando já resultados importantes em Singapura e Nova Iorque. Como antigo aluno e professor catedrático da Universidade do Porto, João Barros que é o CEO da Veniam afirma: "é um enorme prazer poder liderar este projeto e trabalhar com uma equipa extraordinária” Recentemente a Veniam recebeu um investimento de cerca de 22 milhões de euros num financiamento de Serie B. Este montante elevou o total de capital de risco investido na Veniam a 26 milhões de euros.

Mais informação sobre tecnologias da Veniam aqui.

 

Immunethep - For a safe tomorrow

“Os resultados por vezes demoram muitos anos e são fruto do trabalho de muitas pessoas” diz Bruno Santos CEO da Immunethep. A 25 de Junho de 2014 depois de muitos anos de investigação e de um trabalho intensivo de investigação aplicada desde 2012,  Pedro Madureira e a Venture Catalysts assinaram o contrato de licenciamento entre a Universidade do Porto e a Immunethep. Estava assim criada uma nova biotech startup spin-off da U. Porto, que desde o inicio tinha a plena noção do caminho que teria pela frente para transformar o resultado da investigação em algo que tivesse um impacto gigante na saúde e vida de milhões de pessoas. Pronta a entrar na Fase 1 de ensaios clinicos no inicio de 2017, desde inicio de 2015 que a Immunethep está a realizar ensaios preclinicos com a sua vacina PNV1, que é a primeira vacina eficaz na prevenção de infeções provocadas por todos os serotipos de um conjunto de bactérias, incluindo multirresistentes, com o objetivo de abranger toda a população desde recém-nascidos até idosos. Esta vacina foi desenvolvida com base na descoberta de um novo mecanismo de imunossupressão que é partilhado por diferentesbactérias, Staphylococcus Aureus, StreptococcusPneumoniae, Klebsiella Pneumoniae, Escherichia Coli, Group B Streptococcus, que são algumas das mais perigosas e representam uma grave causa de morbilidade e mortalidade.
“Toda a nossa investigação e linha de produtos tem sempre como objectivo endereçar necessidades médicas para as quais não existem ainda soluções eficazes” diz Pedro Madureira CSO da Immunethep. A Immunthep está assim muito focada no desenvolvimento de imunoterapias eficazes no combate a infecções provocadas por bacterias multiresistentes, como é exemplo da sua vacina PNV1.

Mais informação sobre a vacina licenciada à Immunethep aqui.