Dedicado a ajudar startups digitais a escalar os seus negócios para mercados fora dos seus países ou regiões de origem, o Atlantic Digital Startups Academy (ADSA) tem ido além dos habituais eventos, networking e oportunidades com vista à internacionalização. Com início em 2018, e gerido, dentro da Universidade do Porto, pela U.Porto Inovação, o projeto já promoveu momentos de formação quer dos empreendedores quer das organizações que dão suporte aos mesmos.

Recentemente, e graças aos bons resultados, o ADSA foi pré-selecionado no âmbito do “Interreg Project Slam”, um concurso que pretende premiar os melhores projetos Interreg dos últimos 30 anos, no ano em que o programa Interreg faz 30 anos. A relevância do projeto, a sustentabilidade e o seu desempenho foram fatores tidos em conta. O projeto ADSA concorreu na categoria de coesão entre países (neighbour cohesion), dado o seu foco na internacionalização e, como tal, destacou-se pelo trabalho além-fronteiras com um propósito comum de desenvolvimento. Na corrida inicial estavam 150 projetos, dos quais foram selecionados 30. Esses vão agora submeter o pitch final, na esperança de fazerem parte dos seis finalistas em competição no evento final, que terá lugar em Bruxelas em outubro de 2020.

Também recentemente, e devido à pandemia da Covid-19 que acabou por “pausar” algumas atividades, o ADSA, à semelhança de outros projetos Interreg Espaço Atlântico, será prorrogado. Serão seis meses adicionais para consolidar e entregar um conjunto de atividades, desde as visitas de empresas a outras regiões – business immersion – a eventos, agora maioritariamente realizados online. Outros apoios ao nível do networking, mentoria virtual e ações de apoio aos empreendedores continuarão ativos e terão agora mais meio ano para trazer resultados. Desta forma, existirá um novo caminho para apoiar a internacionalização das empresas, mas o objetivo de as aproximar e ajudar continuará presente.

O ADSA é um projeto financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) do programa Interreg Espaço Atlântico e arrancou em 2018. Além de Portugal, são parceiras entidades de mais quatro regiões diferentes da Europa (Espanha, França, Irlanda e Reino Unido).