Mais de uma dezena de investigadores provenientes da Faculdade de Farmácia, do ICBAS e do CIBIO participaram na mais recente A2B session, organizada pela U.Porto Inovação. Desta vez, o visitante foi a Zoetis, uma empresa com mais de 60 anos de tradição na indústria farmacêutica veterinária.

Marisa Bernardino (na fotografia à esquerda) e Miguel Matos, da Zoetis, passaram a tarde na Reitoria da Universidade do Porto em busca de parcerias estratégicas. Ambos são responsáveis, em Portugal, por essa busca ativa de investigadores para projetos conjuntos e são eles que transmitem a informação aos quadros superiores da Zoetis, dando origem a potenciais parcerias.

Atualmente, a Zoetis vende medicamentos veterinários mas também disponibiliza meios de diagnóstico e testes de genética, área na qual trabalham muitos investigadores da U.Porto que não quiseram deixar de estar presentes neste encontro. Falemos, por exemplo, de Anabela Cordeiro, investigadora do i3s e da Faculdade de Farmácia e que tem desenvolvido um trabalho promissor na área do diagnóstico da Leishmaniose - a segunda maior causa de morte no mundo logo a seguir à malária. Ou de Pedro Esteves, do ICBAS, que se dedica há muitos anos ao estudo do vírus da doença hemorrágica viral nos coelhos, uma doença que tem dizimado populações inteiras destes animais. Ou ainda de Paulo Martins da Costa, também do ICBAS, e do seu trabalho na área da resistência aos antibióticos - uma temática que, na opinião do investigador, afeta todos os seres. 

Apesar de a Zoetis trabalhar apenas com doenças no reino animal (mais aprofundadamente nos animais de produção mas agora, cada vez mais, também nos animais de companhia), a ponte para as doenças nos seres humanos é clara. Como refere Paulo Martins da Costa, do ICBAS, "o mundo da veterinária pode ser um bom começo para os medicamentos humanos, que demoram sempre mais a ter uma porta aberta". Por isso, sessões como esta, que colocam os investigadores mais perto da indústria e da resolução concreta de problemas reais, são sempre uma vantagem para ambos os lados. 

A Zoetis tem 25 fábricas espalhadas pelo mundo, mais de 300 linhas de produtos e mais de 100 especialistas em investigação e desenvolvimento. Querem ser o fornecedor preferencial de soluções de saúde em Portugal e, para isso, procuram agora estabelecer relacionamentos de longo termo com investigadores. Procuram, sobretudo, concretizar parcerias com linhas de investigação que vão de encontro das necessidades da empresa.